PUBLICIDADE

Desordens Genéticas Bizarras em Animais !

sábado, 2 de maio de 2015

Albinismo

Albinismo é a ausência total de melanina na pele, olhos e

 cabelos – ou pêlos e penas, no caso de animais. Apesar de 

ser uma desordem que coloca os portadores em grande 

desvantagem, não pode-se negar que grande parte dos 

animais albinos são fantásticos.




Melanismo

O melanismo é o aumento concentrado da 

pigmentação preta na pele, penas ou pêlos. A 

desordem é mais comum em felinos (responsável 

pelas panteras negras e onça-preta, que não são 

espécies diferentes, mas sim variações melaníticas 

ou pseudo-melaníticas de leopardos, onças e 

tigres), 

mas pode acometer também esquilos, cobras e 

insetos.




Piebaldismo

O piebaldismo é uma desordem genética que 

causa despigmentação em certas áreas do corpo ou 

pelagem 

do animal. Pode acontecer em uma variedade animais, 

como veados, cobras e outros.



Leucismo

O leucismo é a falta de pigmentação (todo tipo de 

pigmentação, não só melanina) em parte do corpo 

ou 

pelagem do animal, fazendo com que algumas 

regiões corpóreas tenham coloração branca, ou 

mesmo com que todo o corpo do animal seja branco. 

Para identificar se um animal todo branco é albino 
ou 

leucístico, o indicado é observar os olhos: nos 

leucísticos, os olhos tem coloração normal, enquanto 

nos albinos os olhos são rosados ou vermelhos.




Erythrism

‘Erythrism’ é uma mutação genética rara 

caracterizada por pigmentação avermelhada na pele, 

pelagem e penas de animais. O exemplo mais 

chocante de erythrism é o do gafanhoto rosa.

0 Curiosos:

Postar um comentário